Todos nós temos pessoas que admiramos e que costumamos nos inspirar, não é mesmo? Seja em nosso círculo de amizades ou então no universo das celebridades, sempre há alguém que nos motiva. Na fibrose cística não é diferente. Existem pessoas com FC que são destaque em diversas áreas, até mesmo no esporte – algo que há algumas décadas era inimaginável.

Você já ouviu falar na Lisa Bentley? Esta canadense nascida em 28 de novembro de 1968 é uma triatleta de alta performance e especialista em provas de resistência como o Ironman. Isso mesmo, em um único dia ela nada 3,8 km, pedala 180 km e corre uma maratona, ou seja, 42.195 km. Incrível, não é? Agora some a tudo isso o fato de Lisa ser  portadora de fibrose cística.

Lisa realiza provas de Ironman desde o final dos anos 1990. Ela teve um diagnóstico tardio de FC, aos 20 anos. Já realizou 11 provas, sendo que suas melhores colocações foram o terceiro lugar no Ironman World Championship, em 2006, e a segunda colocação no Ironman 70.3 em Clearwater, na Flórida (EUA).

Ainda no universo esportivo, outro destaque é o britânico Ben Mudge, de 28 anos. Ele também tem fibrose cística e seu diagnóstico foi precoce, pois Ben nasceu com íleo meconial e precisou passar por uma cirurgia para desobstrução do intestino logo nos primeiros dias de vida. O personal trainer e modelo é conhecido mundialmente como Thor da vida real, por se parecer com o super heroi dos cinemas. Porém, a dedicação aos treinos de musculação aconteceu após os 18 anos, quando adquiriu uma grave infecção pulmonar e viu sua capacidade respiratória reduzir. Foi então que decidiu que precisava fazer algo.

Ben Mudge hoje é um dos principais porta vozes da fibrose cística e da importância da prática da atividade física no controle da doença. Ele conta com mais de 113 mil seguidores em sua conta do instagram e tem como lema “ensinar as pessoas a se tornarem uma versão mais saudável e mais feliz”.

 

FC em segredo no cinema

Lembra do astro de Star Trek, o ator russo Anton Yelchin? Recentemente veio a tona que ele também era portador de fibrose cística e escondeu o diagnóstico de amigos e colegas de trabalho durante toda a sua vida. O segredo de Anton veio a público em 2020, após o lançamento de Love Antosha, um documentário dirigido pelo cineasta Garret Price sobre a vida e a carreira do ator.

O diagnóstico da FC aconteceu ainda na infância. Ele era um dos nomes em ascensão em Hollywood quando foi vítima de um acidente de carro bizarro que acabou tirando a sua vida em 2016, aos 27 anos. Anton foi atropelado pelo próprio carro dentro da garagem de sua casa.